terça-feira, 23 de junho de 2009

Saudade

"Dentro de cada pessoa tem um cantinho escondido... Decorado de saudade...."
Deliciosa essa música da Marisa Monte. E verdadeira também.
Se você olhar pra dentro de você, também vai encontrar um cantinho escondido. Ou escancarado, talvez. Quem sabe arejado? Florido? Já sei: um cantinho trancado a sete chaves...
Eu tenho um cantinho iluminado. Saudade de vó, sabe o que é isso? Vó que rima com xodó e pão-de-ló. Vó que é mãe com açúcar, abraço de urso, amor pra toda vida.
Quando ela morreu, eu tinha só quatro anos. Mas nossa ligação foi tão forte que eu fui crescendo lembrando de tudo, nos mínimos detalhes: o chinelo azul que eu insistia em calçar quando ia dormir na casa dela; os alegres passeios no Fusca azul (eu deitada lá atrás, no "buraco", me divertindo com o formato das nuvens); o pirulito de açúcar alaranjado do Mercado Distrital; o chocolate Alpino que eu ia lambuzando sem pressa...
Não, vó, você não morreu. Está mais viva do que nunca nas minhas lembranças, nas minhas andanças, no nome da sua bisneta, na minha genética, iluminando o meu cantinho "decorado de saudade"...

8 comentários:

  1. A minha mãe sempre assinava suas cartas, livros, cardernos de receita, riscos de bordados com a palavra saudades.No plural! A palavra insistia em estar presente no cantinho de cada papel que passava pelas mãos dela. Eu não sabia bem o que aquilo significava. Mas hoje, com o passar dos anos sei bem o que ela dizia . Era saudade daquele momento que ela estava vivendo. A saudade da infância, da mae que ela não conheceu, do filho perdido em um acidente de carro, das brincadeiras de criança e de um tempo tranquilo e leve vivido no interior . E mais tantas.... tantas saudades! Eu também sinto saudades! Acho que tenho um "cantão" de saudades que mora dentro de mim. O que mais "aguça" a minha saudade é o cheiro. Cheiro de chuva, de feijão refogado no alho, de vela, de curral, de leite de colônia. Quando sinto um cheiro as lembranças saem do "cantão" e vem a tona com muita intensidade.
    Beijos e saudades!!!

    ResponderExcluir
  2. Ana Cristina,
    Seu comentário foi uma verdadeira poesia, cheia de emoção!...
    Obrigada por compartilhar o seu "cantão" aqui no meu cantinho...
    Beijos e SAUDADES!

    ResponderExcluir
  3. Tenho tanta saudade, que chego a ter SALdade, tempero da vida...

    né?
    http://besantanna.blogspot.com/2009/04/saldade-tempero-da-vida.html

    Su blog tá lindo Re, a sua cara.

    ResponderExcluir
  4. Êta SALdade açucarada, sô!
    Obrigada, Bê, o seu blog também tá super bacana!

    ResponderExcluir
  5. Tenho tanta saudade de tantas coisas...meus avós paternos que foram com os quais eu mais convivi. Minha doce infancia. Meu paizinho querido, que era o meu melhor amigo...

    Como vc disse, essas pessoas não morrem enquanto nós as trouxermos vivas dentro do nosso coração.

    Achei lindo o post, um momento especial pra mim!

    bj

    ResponderExcluir
  6. Branca, saudade move a gente, enobrece a alma, faz viver e chorar...
    Fico feliz que você tenha encontrado neste post um momento especial!
    Também fiquei honrada de estar no seu blog, muito obrigada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. eu gosto de sentir saudade. Ela renova meus sentimentos.

    ResponderExcluir
  8. É... Saudade tem um quê de saudável... Essa é gostosa de sentir!...

    ResponderExcluir