quinta-feira, 16 de julho de 2009

Dor

Cai o chão.
Despenca o avião.
Fecham-se as cortinas.
Demolição.

Pó, poeira, areia movediça.
Quem foi que apagou a luz?
Quem disse que homem não chora?
Quem inventou a dor?

Dor visceral.
Dor aguda.
Dor de dente.
Dor de barriga.
Nó no peito.
Cabeça latejando.
Faca entrando nos olhos.
Dor à prova de morfina.
Dor que não tem dó.
Só.

6 comentários:

  1. Este post combina com a vida, Bê... Infelizmente, mas combina...

    ResponderExcluir
  2. Oi Renata....

    Gostei muito do post.
    É real e sensível . Ao contrário do comentário acima acredito que combina muito com você, que sabe bem descrever com palavras as sensações humanas. Não só as alegrias mas também as dores. E eu sei bem disso!
    Acredito que a dor é a sensação humana mais temida, odiada e combatida. Acho que só perde para o medo da morte.
    Durante uma vida muitas pessoas são atingidas em cheio e outras só de raspão. Sorte delas que chegam ao fim da vida somente com alguns arranhões.
    Para dores físicas um bom analgésico e para as dores da alma... AMORES! Esses curam qualquer dor.

    Beijos

    ana

    ResponderExcluir
  3. Renata, eu fiquei sem palavras.

    Espero que essa dor passe, afinal tudo passa.

    bjoo

    ResponderExcluir
  4. Não é à toa que dor rima com amor, Ana Cristina!...
    Beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  5. Branca, não se preocupe, eu estou bem!... Tirando uma dorzinha de cabeça aqui, outra ali, quis apenas abordar um tema que é bastante falado, sentido e vivido por muitas pessoas... (A "dor de coração", em especial...)
    Beijos

    ResponderExcluir